Empreendedorismo

A falta de networking está matando os seus projetos

14 de março de 2017

Como está o seu negócio? Como estão sendo formados os seus relacionamentos? Uma das coisas que eu aprendo com os gringos, todos os dias, é como fazer networking. Por aqui, eu já frequentei vários eventos e reuniões com foco em conhecer pessoas e trocar cartões, e a forma como você lida com isso pode fazer toda a diferença.

No Brasil, isso não é tão comum; eu não me lembro de uma única vez em que tenha ido a um evento desse tipo. Já aconteceu de alguém me chamar para um bar ou para uma festa de inauguração, para me apresentar pessoas, mas algo exclusivamente com esse propósito, o de fazer contatos, só vim conhecer nos EUA.

Não podemos confundir networking com venda. Networking é  sobre a construção de relacionamentos de longo prazo e uma boa reputação com o passar do tempo. Isso envolve milhares de reuniões, cafés, conhecer pessoas que você pode ajudar e que, potencialmente, podem ajudá-lo em troca.

A grande maioria não está sendo beneficiada nesse tipo de relação porque, muitas vezes, o interesse em pedir ajuda, favores e trabalhos está sempre em primeiro plano. Em alguns momentos, aparecem pessoas que ainda nem se fizeram conhecer e já vêm com uma lista infinita de dúvidas, perguntas e solicitações. Precisamos entender que informações privilegiadas e grandes parcerias só chegam com o tempo, após um longo investimento na nova “relação”.

Essas atitudes, de só pedir sem oferecer nada em troca, são chamadas de “take actions”, cujo único objetivo é tirar algo do outro. Porém, nesse caso, qualquer interesse, que não seja o genuíno significado da palavra “conhecer pessoas”, pode estragar todo o processo da incrível arte de fazer networking.

 

A NECESSIDADE

O que precisamos entender é que o mundo mudou e a forma de fazer negócios também está se alterando. Sei que alguns conceitos vão demorar para funcionar no Brasil, mas quem já começar a desenvolver essas ideias, pode sair na frente.

Antigamente, o trabalho estava ligado a pagar contas, manter um status social e ostentar um alto custo de vida, mas atualmente esse é um sistema falido. A libertação desse conceito disseminou-se nos países desenvolvidos e está se espalhando com força para o resto do mundo. A nova geração não está unicamente preocupada em produzir dinheiro; a satisfação pessoal de criar algo que tenha um propósito, está vindo à tona.

Cada vez mais, procuram preencher o “vazio” e ocupar o tempo com coisas e pessoas que fazem sentido, humanizar as relações, criar produtos e serviços que tenham um engajamento com uma causa que seja bem maior que o seu próprio bolso. Eu, particularmente, já fiz conexões que me levaram a negócios, viagens e situações inimagináveis e, em especial, a fazer amigos ao redor do globo terrestre.

Muitos empresários brasileiros ainda estão desatualizados quanto a essas mudanças e alguns insistem em um processo que já deu certo em um passado muito distante. Agora, estão perdendo clientes e oportunidades, somente pelo fato de não quererem entender que as regras do jogo são diferentes.

Às vezes, deixo de atender telefonemas e fechar negócios que não condizem mais com o meu propósito de vida, pois o dinheiro que receberia por um trabalho específico, roubaria a minha paz e traria pouco resultado para a minha filosofia de vida e valores morais.

Então, precisamos aprender a dialogar com essa nova geração, colaborando com conceitos sustentáveis para nos engajar de forma coletiva.

 

PARTINDO PARA A AÇÃO

Mas, se isso não é motivação suficiente para você sair e conhecer novas pessoas, aqui estão sete maneiras que vão te ajudar a construir o seu networking, de forma que isso o ajude a crescer, trazendo grandes oportunidades para a sua carreira.

Rede de inclusão – sua rede precisa incluir a todos, desde amigos e familiares até colegas de trabalho e membros de grupos aos quais você pertence.

Relacionamentos fortes –  networking é sobre partilha, sem tirar. Trata-se de construir confiança e ajudar uns aos outros, em direção a metas coletivas. Regularmente, engaje-se com os seus contatos e encontre oportunidades de auxiliá-los. Ao fazer isso, você plantará as sementes para a assistência recíproca, afinal, quando você precisar de ajuda para alcançar seus objetivos, milhares de pessoas vão estar prontas para contribuir.

Ideias novas – essa rede pode ser uma excelente fonte de novas perspectivas e ideias; trocar informações sobre desafios, experiências e objetivos é um benefício chave, porque permite que você tenha “insights” que nunca passariam pela sua cabeça. Da mesma forma, oferecer ideias úteis para um contato é uma excelente maneira de construir sua reputação em um mercado competitivo.

Aumentando a visibilidade:  ser conhecido é essencial na construção da sua carreira. Frequentar, regularmente, eventos profissionais e sociais ajudará a ter um rosto “familiar”, facilitando a disseminação da sua marca. Assim, você terá a oportunidade de construir sua reputação, oferecendo informações úteis ou dicas para as pessoas que precisam.

Abrindo novas portas: expandir seus contatos pode abrir portas para diferentes possibilidade de negócios, avanços na carreira, crescimento pessoal ou, simplesmente, novos conhecimentos. Com isso, você conseguirá manter-se na mente das pessoas, para quando as oportunidades surgirem: trabalhos, indicações, eventos, convites e muito mais.

Informações valiosas: networking é um campo fértil para a troca de conhecimentos e para aprender sobre as técnicas de negócios ou os últimos desenvolvimentos da sua indústria. Uma ampla rede de contatos significa maior acesso a informações novas e valiosas.

Aumentando a sua rede de suporte: obter o conselho de pessoas mais experientes é um benefício importante. Além de discutir sobre desafios e oportunidades, pode lhe abrir inúmeras portas, afinal, sugestões e orientações valem mais que dinheiro. Oferecer uma atenção genuína aos seus contatos também estabelece uma base sólida para receber suporte, quando você precisar.

Não se esqueça de que, para que tudo isso dê certo, você terá que estar “ligado” nas grades de eventos da sua área de interesse profissional, como palestras, encontros, grupos nas redes sociais e, principalmente, os que forem focados em business e networking. Envolva-se, conecte-se com pessoas que vão levá-lo ao próximo passo!

Se não puder pagar por isso, ofereça alguma ajuda à organização do evento ou, até mesmo, uma permuta de produtos e mão de obra. Seja perseverante e não aceite um não como resposta. Insista, persista, principalmente, se não receber a atenção esperada. O primeiro passo para fazer um bom networking é ter em mente que ninguém deve se julgar “especial” e isso lhe custará muito tempo e milhares de nãos pela frente. Digo-lhe com toda a certeza: se você fizer um bom trabalho, o não de hoje será o sim de amanhã.

Boa Sorte!

P.S: Deixe sua opinião abaixo! Isso me motiva a preparar um material focado nas suas necessidades.

Se quiser manter uma relação mais próxima me sigam no Instagram!!

Relacionados a este post

2 Comentários

  • Responder liz domingues 8 de novembro de 2018 a 00:36

    Ótimo texto, traz mais esperança para quem está começando tanto para sonhar como para colocar os pés no chão. Obrigada por isso.
    Abraço

    Liz Domingues

    • Responder Verena Cordeiro 20 de abril de 2019 a 15:24

      Obrigada Liz!

    Escreve uma resposta

    Receba nossas atualizações

    e inspire-se com dicas sobre independência financeira