Empreendedorismo

A tristeza por trás da falsa felicidade

9 de fevereiro de 2016

Alguns criticam os caminhos e atitudes que algumas pessoas tomam na vida, mas não sabemos, ao certo, quais foram os motivos que levaram aquela pessoa a tomar aquela decisão, se hoje ela está feliz, isso é uma conquista, para alcançar essa felicidade é muito provável que dores e sofrimentos também tiveram que ser enfretados ao longo desta jornada.

Às vezes, a caminhada é aparente ou temporariamente dolorosa, mas ela vai nos levar a uma vida de acordo com o que desejamos e almejamos. Em todas as trilhas haverão dificuldades e sofrimentos, mascará-los nos faz criar um mundo falso, no qual as pessoas só veem nossas glórias.

Sempre que escolhemos um caminho estaremos renunciando algo, seja nos dedicarmos por um objetivo maior, colocando nosso projeto/meta em prática ou, até mesmo, permanecer onde estamos por medo.

Com o excesso da web nos acostumamos a mostrar um excesso de felicidade que deixa, em muitos de nós, um questionamento:

“será que somente eu tenho problemas? As dificuldades aparecem só para mim?”

Estamos acostumados com a agilidade da tecnologia e levamos isto para os nossos sentimentos, queremos tudo para ontem. Isto gera ansiedade, paralização e falta de ação. Queremos recompensa sem esforços, resultados com rapidez e zero investimentos. As coisas não acontecem dessa forma, com isso, vem a rápida frustração e, até mesmo, a desistência dos planos.

Vou colocar exemplos práticos, se publico um artigo que não tem sucesso, eu fico frustrada e paro de escrever. Se em alguns meses a empresa não deu lucro, vou para outro negócio ou, em alguns casos, antes de implementá-lo já estou com uma ideia diferente.

Esquecemos que o sofrimento e as dificuldades fazem parte de toda escolha e precisamos aprender a lidar com eles. Teremos momentos de tristeza, cansaço, desespero e dias desanimadores, contudo, isto não poderá ser um estado constante. Temos que administrar os hábitos e forçar nossa mente para que siga em frente diante das adversidades, tudo é uma questão de hábito!

A FELICIDADE NÃO É ETERNA

Nosso principal erro é achar que a felicidade tem que ser eterna. Ter um salário legal, poder viajar quando quiser e obter a oportunidade de realizar um sonho é a parte boa do processo. É muito prazeroso, é claro, mas não será sempre assim.

Um exemplo do que foi dito, anteriormente, é de quando eu comecei a escrever. Não imaginava o tamanho da responsabilidade que isso poderia me trazer: dormir tarde, deixar de sair, ter compromisso com o conteúdo, enfrentar meu pior inimigo nesse processo… a tecnologia. Ou seja, o meu prazer tem um preço, tem sofrimento por trás dele, o trabalho, a dedicação e a responsabilidade de sempre estar tentando dar o meu melhor.

Por isto, não adianta tomar decisões pensando só no lado positivo, temos que nos preparar emocionamente para o lado “ruim”. Caso contrário, no primeiro obstáculo, quando sentirmos dor e tristeza, vamos fazer o possível para eliminá-lo e, com isso, nossos planos também deixarão de existir.

Então, podemos concluir que não existe felicidade eterna, temos que enfrentar a dor momentânea e saber administrá-la, este é um dos segredos para construirmos nosso projeto de vida, independente do que seja.

“Não deixe que sua dor iniba sua vontade de agir”

O DESABAFO

Nada é perfeito, muita coisa me fez sofrer, neste período, morando em Nova York. Todavia, isto não me fez desistir. Escrever é uma das coisas que mais me dá motivação para seguir firme e concretizar o que eu vim buscar. As respostas, opiniões e agradecimentos têm me tranquilizado e adocicado essa caminhada.

Depois de muita leitura e pesquisa, entendi que o sofrimento é como um dia ruim. Chega a noite e depois temos a oportunidade de nos renovarmos com o outro dia que amanhece. Afinal, um dia não irá durar para sempre, correto? Então, são esses dias que nos fazem ver o valor da felicidade. Imagine se não existisse a tristeza e o sofrimento, não saberíamos identificar os momentos de felicidade. Entendemos o que nos faz felizes, porque também existiram coisas tristes na nossa vida.

O sofrimento nos leva a atitudes mais moderadas, a pensar melhor sobre nossas ações. Assim, evitamos atitudes inconsequentes. É como se fosse uma espécie de justiça para podermos encontrar o caminho certo a seguir. A melhor sabedoria é aproveitar o sofrimento para refletir e ver aonde estamos errando, é pensar que em cada erro cometido posso mudar e me tornar uma pessoa melhor. Assim, é a vida!!!

NÃO PROCURE CULPADOS

Sempre que algum plano não dá certo, a primeira atitude para confortar nosso fracasso é procurar alguém ou algo para por a culpa. Este é um grande erro pois, desta forma, não conseguimos evoluir, precisamos assumir as responsabilidades das nossas ações e sempre vão existir condições negativas durante este processo.

As decepções e empecilhos aparecem de forma natural. Se sua mente estiver condicionada somente a ganhar, você não aceitará a perda e sempre encontrará culpados para sentir-se mais confortável. Porém, neste caminho mais “fácil” não há evolução. Precisamos ver quais são nossos pontos fracos e trabalhar em cima deles.

Nossa vida é uma constante busca pela evolução. Eu bem sei o quanto é doloroso fazermos essa auto-análise e reconhecer nossos erros e fraquezas, porém, o sentimento de cura e resolução será recompensador.

Por isto, se algo não está dando certo, troque de estratégia, leia mais livros. Se as pessoas não colaborarem, encontre caminhos e alternativas diferentes, mas siga em frente. Jamais deixe de acreditar no seu potencial de mudança.

A GRAMA DO VIZINHO É MAIS VERDE

Temos que parar de analisar a trajetória do outro. Não sabemos o que ele passou para chegar onde chegou. Queremos a grama mais verde, mas não queremos pagar o preço que o “vizinho” pagou para ter essa grama. Talvez, enquanto eles estivessem lendo, estudando, se esforçando nos seus projetos individuais, estávamos em um outro ponto com um foco diferente!

Outra ponto é que as pessoas não gostam de expor suas derrotas. Se observarmos, isto é completamente compreensível. Então, divida seus seus problemas somente com quem vai ajudá-los a resolver.

Você se sente bem com alguém que sempre está reclamando da vida? Tudo questiona? Se lamenta por detalhes que não deram certo? Existem certos sentimentos que devemos manter dentro de nós para que não seja criado um cliclo de negatividade.

James Fowler, um professor de medicina genética e ciências políticas na Universidade da Califórnia, em San Diego, concluiu em um estudo científico que postagens negativas têm efeito dominó – levam a sensação de fracasso – e acredito que com as de felicidade deve acontecer o mesmo, só que com a impressão de triunfo.

O PROPÓSITO

Já percebeu como acordamos felizes quando vamos viajar, sair com os amigos ou fazer coisas que nos dão prazer? Então, seria maravilhoso sentir isto na maior parte do tempo, não seria? Podemos descobrir trabalhos, ações e pessoas que aumentam nosso nível de felicidade e a partir disto fazer escolhas diferenciadas.

Há alguns anos, costumava deixar as situações me levarem e no final da festa ou do evento, eu estava pensando: “Poxa!!! Perdi meu tempo”. Então, optei por um critério bem rigoroso. A partir de agora, só farei, conversarei e sairei de casa, quando aquilo realmente for me fazer feliz.

Nem sempre agradar os outros é uma boa opção, só se aquela pessoa tiver um valor inestimável para a sua vida ou se for algo extremamente importante. Pense sempre: “Isto que farei me trará retorno: de felicidade, financeiro ou até evolução? Essa pessoa me faz bem?” Se a resposta for não ou você tiver dúvidas, então você estará somente perdendo seu tempo e dias de vida.

Esse tempo pode ser utilizado de uma outra forma, como, por exemplo, trabalhar em cima dos seus planos e fazer coisas que lhe agradam. Quando nos conhecemos, sabemos a festa que gostamos de ir, tipo de pessoa das quais gostamos de conversar e, principalmente, qual o nosso propósito de vida.

“Que sofrimentos você estaria disposto a enfrentar em troca da sua felicidade? Reflita!!!”

Deixem seus comentários. Isto, é muito importante para a nossa interação!!!

Posts Relacionados:
Um tapa na cara!
Por que você não vai “sozinho”?

Imagem do site: www.etsy.com

Relacionados a este post

2 Comentários

  • Responder Ivete F Rocha Rocha 30 de maio de 2016 a 15:48

    Olá Bom dia!Parabenizo pela tua atitude de seguir em busca dos teus desejos!
    De acordo com a pergunta que vc a fez,será que estou perdendo tempo?
    Faço esta pergunta para mim todos os dias,pq nesse momento preciso do financeiro para honrrar minhas dívidas,e montar meu projeto.Mas moro com a família do meu esposo,e estamos passando por doença terminal na família,onde tua pergunta cabe. Será que estou perdendo temo? Então eu reflito e respondo,pela minha história,do meu passado,onde fui capaz de tomar uma atitude que a sociedade ipócrita,não aceita,e tenho a consciencia de que serei cobrada para toda a minha vida,então eu procuro nesse momento cumprir esta missão.e resgatando o que ficou para traz no meu ontem que é meus filhos.É dolorido é,mas tenho a certeza de que Deus me dará forças,fé,e o amor que é a peça base dos meus dias de hj.Saude e Sucesso Sempre,e se precisares de alguem simples, mas com um mundo encantado de idéias e amoremdoação estou aqui…Big abraços!

    • Responder Verena Cordeiro 3 de junho de 2016 a 12:46

      Olá Ivete,

      Obrigada pela sua presença! No seu caso não, porque você está utilizando o seu trabalho para montar o seu projeto! Porém, não deixe seus planos de lado, pois a cada novo dia e tempo de recomeçar. Todos nós estamos passando por uma especifica batalha, mas isso não deve ser usado como desculpas para dar um pequeno passo em busca de seus sonhos. Temos vários exemplo de superação em todo o mundo e esse é o momento de ser protagonista da sua história.

      Grande abraço!! Muita força, atitude e perseverança que tudo dará certo. 😉

    Escreve uma resposta

    Receba nossas atualizações

    e inspire-se com dicas sobre independência financeira