Empreendedorismo

Como se planejar para juntar dinheiro

16 de abril de 2017

Em outro post, falei da dificuldade do brasileiro em fazer qualquer tipo de investimento e planejamento financeiro (Brasileiros têm problemas com persistência). Sei o quanto é complicado pensar em algo a médio e longo prazo, mas quando aprendemos a nos planejar, isso se torna mais fácil.

Sempre achamos que o futuro nunca vai chegar e acabamos boicotando nossos sonhos… Anos atrás, minha terapeuta deu-me a maior dica para esvaziar minha mente: “compre uma AGENDA e escreva tudo”. Eu adorei e acabei aprimorando a técnica. Então, deixo aqui este tip como um grande começo para você.

Compre uma boa agenda, daquelas que têm tudo para escrever: tarefas, datas, anotações e até uma parte para planejar o próximo ano. Além disso, compre duas pastas com divisórias, para guardar documentos e todos os tipos de papéis. Divida a pasta por meses. Registre cada ação e meta com datas; busque o equilíbrio e não preveja nada que você não possa cumprir ou que exigirá um esforço grande demais.

Sempre que tiver um plano ou uma boa ideia, ESCREVA, escreva tudo! Os papéis e anotações fora da agenda devem ir para a pasta, no espaço do mês correspondente. A cada trimestre, revise todas as suas metas e veja em que parte você obteve sucesso e onde precisa melhorar.

Todos os dias, faça questionamentos como:
– O que fiz hoje e neste último mês, para que minhas metas se concretizem no fim do ano?
– O que posso fazer de maneira diferente?
– Que gastos desnecessários posso cortar?

Dessa forma, você vai criar uma série de estratégias e motivações para continuar firme no seu objetivo.

Eu me organizo assim: crio uma meta principal e, depois, outras que seguem uma escala de prioridades. Por exemplo:

1- Comprar outro imóvel este ano.
2- Bater minha meta na empresa.
3- Pagar o hotel da minha próxima viagem ou algum detalhe dela.
4- Incrementar meu plano de investimento / previdência.

Já percebeu que são completamente diferentes, né? Pois é, imagine que são suas metas agora; elas devem ser organizadas de modo que cada quantia do seu salário e da sua energia siga essa ordem de prioridades.

Planeje-se para alcançar um valor para cada uma delas em um período de 3 a 6 meses. Ao atingir cada objetivo estipulado, dê um “presente” para você mesmo. Ex: um fim de semana em uma pousada perto de casa; um jantar em um bom restaurante; aquela bolsa que quer tanto comprar; um dia no salão de beleza etc. 

Os estímulos são um importante combustível para alcançar metas. Você precisa criá-los.

A última dica é a que mais amo!!! Tenha um cofrinho de cerâmica (ou equivalente) dentro do quarto; o bom é que seja grande, porque, assim, ajuda em duas coisas:

1- Você acumula uma quantidade maior de moedas, que, às vezes, ficam na bolsa, no carro ou pelos cantos da casa e você nem dá importância.
2- Por ser grande, vai usar esse cofre sem expectativas. Vai levar mais tempo para encher, e passará a depositar as moedas nele, no “automático”, sem pensar muito nesse dinheiro. Quando quebrá-lo, poderá ter levantado um bom valor; quem sabe R$ 4.000,00, como aconteceu comigo!!!! 

Depois que adquiri o primeiro cofrinho, isso virou um vício louco. Comecei fazendo só por curiosidade. Quando alguém desprezava uma moeda, lá estava Verena, pronta para pegá-la e continuar seu plano.

Aí, vêm a grande pergunta: “o que você faz com esse dinheiro?” Ahhh, sempre foi uma surpresa, porque nunca sabia quanto havia; mas eu tinha que gastá-lo com algo que me deixasse muito feliz, afinal, o sacrifício tinha sido grande!

Com isso, ganho 2 vezes: primeiro, porque posso abrir mão daquele “presente” que poderia dar a mim mesma, investindo mais para alcançar mais rapidamente algum objetivo. Segundo, porque, com este dinheiro, sempre escolho uma viagem ou compro alguma coisa que estou querendo muito.

Aqui em New York, não encontrei nenhum cofrinho de barro, então, improvisei. O meu foi uma cesta, kkkk… E com minha última cesta cheia, fui assistir a um musical fantástico da Broadway e, depois, jantei em um restaurante incrível ao qual queria ir!!! O meu “cofre-cesta” foi ficando pequeno e acabei comprando uma vasilha gigante de armazenar comida. Esse dinheiro, provavelmente, será usado para uma viagem no final do ano.

E é dessa forma que vou gerando energia para continuar minha caminhada, sempre me motivando a curto, médio e longo prazo! 

Qualquer dúvida ou sugestões, deixe nos comentários embaixo.

Até breve! 😉

Relacionados a este post

Nenhum comentário

Escreve uma resposta

Receba nossas atualizações

e inspire-se com dicas sobre independência financeira